Carregando...

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Você conhece a Bíblia? - Ezequiel


Ezequiel é o penúltimo Livro dos Profetas Maiores. Possui 48 capítulos e 1.273 versículos.
Ezequiel significa “Deus fortalece”.

A expressão-chave do livro, filho do homem, é usada 93 vezes. Apocalipse faz alusão a Ez 64 vezes.

O Livro inclui 821 versículos de profecias, ou 65% do total e a maior quantidade de profecia preditiva a aparecer em qualquer livro da Bíblia.


Data

593 – 571 a.C.

Autor

Ezequiel, filho de Buzi, foi chamado ao ministério profético com 30 anos de idade, cerca de 5 anos depois de ter sido levado cativo na segunda deportação para Babilônia em 597 a.C. Estabeleceu-se em Tel-Abibe, situada no canal do rio Quebar, perto de Nipur. Crê-se que Ezequiel passou o resto de sua vida na Babilônia.

Assim como Jeremias e Zacarias, Ezequiel também era sacerdote. Provavelmente era um membro da família sacerdotal dos zadoquitas (descendentes de Zadoque). Foi contemporâneo de Daniel e de Jeremias, e ministrou ao povo no cativeiro em Babilônia por 24 anos.

Nenhum profeta teve um chamado mais dramático do que o de Ezequiel, que viu o trono de Deus numa visão misteriosa às margens do rio Quebar, perto do Eufrates.

A mulher de Ezequiel morreu no mesmo tempo da destruição de Jerusalém, em 587 a.C., e Ezequiel foi proibido de prantear sua morte (24.1,15-17).

Algo de Ezequiel

Como profeta aos exilados, ele lhes relembrou seus pecados nacionais que causaram seu cativeiro de setenta anos e lhes reavivou a fé com profecias sobre a futura restauração nacional. Profetizou também sobre a glória do futuro Reino Milenar, que ainda está para se cumprir.

As cinco divisões de Ezequiel revelam a Glória do SENHOR:
1) Manifesta para revelar e repreender o pecado (1-8);
2) Retirada do Templo profanado de Jerusalém (9-11);
3) Ausente, resultando em desolação e perdição (12-24);
4) Prometida com intervenção divina (25-39);
5) Restaurada no novo Templo da nova Terra Santa (40-48).

Das 66 profecias específicas em Ezequiel, cerca de 25% são classificadas como tipologias. Profecias diretamente relacionadas a Israel nos últimos tempos começam nos capítulos 34 e 36. A restauração de Israel é retratada no capítulo 37 com a visão dos ossos secos que são vivificadas. Os capítulos 38 e 39 lidam com a futura invasão de Israel pelos povos do Norte e a vitória de Israel sobre Goque e Magogue.

O Templo Milenar, a supremacia de Israel no reino futuro e as novas fronteiras de cada tribo são descritos concluindo com um novo nome para Jerusalém, Jeová-Shammah (YHWH SHAMMAH), que significa “o SENHOR está ali”.

Ezequiel profetiza na só a respeito de Judá e Jerusalém, mas também contra Amom, Moabe, Edom, Filístia, Tiro, Sidom, Babilônia e Egito.

As quatro visões registradas em estão nos capítulos 37.1-14, 1-3, 8-11 e 40-48. As seis grandes parábolas estão em Ez 15, 16, 17, 19, 23, 24. Há também 10 ações ou sinais simbólicos: 4.1-3; 4.4-8; 4.9-17; 5.1-17; 12.1-7,17-20; 21.1-17; 21.19-23; 22.17-31; 37.15-17.

A responsabilidade moral do indivíduo é um tema de primeira importância no livro. Cada indivíduo deve aceitar uma responsabilidade pessoal pela desgraça da nação.

Filho do homem é usada várias vezes no livro (93). Jesus usou os termos Filho do Homem e Filho de Deus para mostrar que tinha ao mesmo tempo as características de homem e de Deus.

Ezequiel vê o Senhor Deus como o Divino Pastor que busca o rebanho que anda espalhado (34.11-16). Isso desperta a lembrança do Messias se apresentando como o Bom Pastor (Jo 10.11-16).

Este poderoso profeta obtinha sua força de 4 fontes.
1º, das visões de Deus e Seu trono, que eram espantosas e motivadoras;
2º, a palavra do SENHOR, mencionada 50 vezes;
3º, a mão do SENHOR, ocorrida sete vezes;
4º, e o Espírito de Deus, mencionado 26 vezes, o fortaleciam.

As constantes referências ao e o agir do Espírito Santo nos fazem ver o livro como os Atos do Espírito Santo no AT. Em 11.5, o profeta firma que o Espírito "caiu" sobre ele e lhe "disse". O oráculo que se segue é a Palavra de Deus nas palavras de Ezequiel, inspirado pelo Espírito Santo. No versículo 24 do mesmo capítulo, apresenta o Espírito ativo em uma visão.

Mas, talvez a atividade mais conhecida da atividade do Espírito Santo seja o capítulo 37, a visão do vale de ossos secos.

Um outro aspecto do agir do Espírito Santo é achado em 36.26: "E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo." Não é somente um ato externo do Espírito o "cair sobre" alguém, mas também a profetizada experiência subjetiva da presença do Espírito dentro, tal como Ezequiel inigualavelmente experimentou quando o Espírito entrou nele (2.2). O profeta antecipou o concerto do Novo Nascimento, o qual seria dado pelo Espírito.

É verdade que Deus abençoa e corrige igrejas locais inteiras (Ap 2-3), mas os seus própositos primordiais são com indivíduos. Como tal, uma pessoa não pode recorrer à justiça dos outros como sua própria justiça, nem precisa temer a correção pessoal pelos pecados dos outros (18.20).

Embora Deus seja relutante na aplicação da disciplina de um modo severo, Ele o deve fazer. Ele é um Deus justo e zeloso tanto quanto Ele é um Deus de misericórdia e perdão (12.1-16).

Deus irá, no final, triunfar na história. Seus inimigos podem estar ganhando batalhas agora, mas o julgamento futuro irá destruí-los totalmente (35.1-15).

Fonte:
- Bíblia de Estudo Profética;
- Bíblia de Estudo Plenitude.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras:
Não ofenda, ameace ou xingue ninguém.
Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário.
Por favor, evite CAIXA ALTA, miguxês ou erros de ortografia.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.

Agradeço a todos que comentam! Muito obrigado, o Ministério César Aquino Bezerra é feito com você!

Siga-me no Twitter e
Curta o Ministério no Facebook